30 julho, 2010

Conspiração de amor ♥ (dois)


Parte 2
Porque não me limitei a sair dali para fora? Ah, sim, porque sou uma idiota
Depois de lhe ter enviado aquela carta ansiei pela visita dele. Passaram-se meses e meses e a esperança começou a desvanecer-se. Não se foi embora, apenas fracassou.
Uma noite subi ao telhado, novamente e jurei a mim mesma que o iria esquecer. Devem estar a achar estranho eu ter escolhido o telhado, mas não é! Escolhi-o porque foi naquele nosso refúgio que nos comprometemos e seria naquele refúgio que o ‘nós’ iria deixar de existir. Ou talvez fosse.
No dia seguinte acordei como já não acordava há cinco meses atrás e fiz o habitual. Tratei da minha higiene e fui buscar a correspondência, mas não, não ia com expectativas de encontrar uma outra carta. Deixei o correio em cima da mesa da cozinha, corri para o quarto e procurei a minha guitarra. Já não a usava há algum tempo. Fui para o telhado tocar … estava feliz! Pelos menos algo me indicava que sim. Pareceu-me que a felicidade me bateu à porta de uma forma inexplicável e instantânea. Só queria que viesse para ficar. Toquei e reflecti ... e quando dei por mim já era tarde.
Preparava-me para entrar em casa quando ouvi um ruído e olhei para trás, com máxima rapidez.
Era apenas a Mia, a minha gata, que tinha partido um vaso da minha mãe. Correu para junto de mim após o estrondo, de tão assustada que estava e eu peguei nela. Olhou para mim só da maneira que ela sabe olhar e os seus olhos aclamavam por perdão. Quem será que me fazia lembrar... Larguei-a de repente sem noção do que estava a fazer e toda a minha felicidade escapuliu-me. ‘Agora até uma gata faz com que me lembre de ti’ - pensei. Mas ... como é que uma gata partia um vaso que estava no chão? Fez-se luz na minha cabeça. Corri por entre as muitas árvores da floresta densa e, numa clareira vejo alguém tropeçar numa pedra. Atrapalhado tenta levantar-se mas não dei a mínima hipótese de o fazer. Com uma voz doce afirmou que estava perdido e entretanto paralisei. Reconhecia aquela voz, era-me tão familiar e impossível de esquecer. Com a minha ajuda ele levantou-se e a pouca luz da lua iluminou o seu rosto … era ele! Iniciámos, melhor ... ele iniciou uma conversa, com um ar um tanto embaraçoso enquanto eu continuava boquiaberta.
Ele: ‘Huum, olá?
Eu: …
Ele: ‘Desculpa se te assustei, não era minha intenção. Não aguentei esperar até adquirir coragem para vir, porque as saudades são imensas. Desculpa.’
Eu: …
Ele. ‘Não dizes nada? Estás a deixar-me ainda mais nervoso!
Eu: Parece que é mais fácil expressares-te por palavras.
Ele: ‘Não sei. Talvez não.’
Eu: ‘Queres dizer-me alguma coisa?’
Ele: ‘Podemos ir para o nosso refúgio?’
Acenei um ‘sim’, caminhámos até minha casa e subimos ao telhado. Sentámos-nos lado a lado e olhámos o céu daquela fantástica e quente noite. Mas a tensão permanecia no ar teimando em ficar,  o melhor era que a sua intensidade diminuía aos poucos e poucos.
Gentilmente pegou-me na mão e eu olhei para ele embaraçada e eufórica ao mesmo tempo. O seu rosto estava encantador como sempre ficava quando era iluminado pela luz das estrelas que pareciam brilhar cada vez mais. Mas naquela noite a lua estava só ... as estrelas foram para o outro lado  do céu sem terem pena da lua. Enquanto eu tirava conclusões acerca da maldade delas ele desviou o olhar do céu ... e olhou para mim dizendo:
Ele: ‘Tenho de te dizer uma coisa.’
Eu: ‘Diz-me!’
Ele: ‘Eu amo-te!’
Eu: ‘ Eu também te amo … ‘
Naquela noite eu não era a única a sentir a euforia dentro de mim. Os pequenos animais da floresta chilreavam e cantavam as suas músicas tentando embelezar o ambiente que nos rodeava. Comentámos isso por longos minutos até que ele se aproximou e os seus lábios tocaram os meus, muito suavemente desencadeando um beijo longo e sentido.
Enquanto isso acontecia, quando menos esperava as imagens do passado assaltaram-me o coração, recordando os vestígios deixados anteriormente. Estava a ter uma dor insuportável e foi o suficiente para eu o afastar. Incrédulo olha para mim e pergunta:
Ele: 'Eu pensava que querias isto. Pensava que me amavas como disseste na carta. Então? Não me amas?’
Eu: ‘Não! Eu não te amo. Fizeste-me sofrer bastante e parece que só queres o teu conforto neste momento. Sabes, as memórias do passado assaltaram-me! Não, não te amo.’
Desci, entrei em casa e fui para o meu quarto. Atirei-me para cima da cama inundando-a de lágrimas de arrependimento. 'Eu não tive culpa, juro que não!' Tentava dizer em silêncio por entre lágrimas mas as imagens  contrariavam-me causando-me uma dor efémera mas que parecia nunca mais acabar. Elas entranharam-se no meu coração e deixaram-me fraca, sem defesas e imóvel de volta ao passado.

História não verídica e inacabada.
Prometo continuação no próximo post.

115 comentários:

  1. gostei :)
    fico à espera da continuação *

    ResponderEliminar
  2. Só me conheces aqui do blog, não sabes mais nada de mim.
    Eu disse que a continuação ia estar tão boa quanto o outro post *

    ResponderEliminar
  3. estou a adorar esta história meu amor*

    até a mim me doeu ler este final :x

    espero continuaçao meu amor.

    ESCREVES LINDO <3 <3

    ResponderEliminar
  4. fogo, a serio. esta brutal esta historia. espero mesmo pela continuação. vai ser tragica? uii, o que vem dai :s

    pois eu percebi isso, foi por isso que disse que ate a mim me doeu o final, pq ela ama-o mas mentiu-lhe so para nao sofrer outra vez.

    amor, continua com esta tao linda e maravilhosa escrita*

    beijinhos <3

    ResponderEliminar
  5. Hum, deixa-me ver.
    As minhas capacidades enquanto blogueiro, sim. Do resto pouco sabes :b

    ResponderEliminar
  6. Eu não sou influênciável (a)
    Apoiadas :b

    ResponderEliminar
  7. Um livro é uma coisa que leva tempo. Um dia espero começar a escrever o meu.
    E não sou :b

    ResponderEliminar
  8. Depois eu ofereço-te um, com um autografo (a)

    ResponderEliminar
  9. Está lindo !
    Fico à espera da continuação :)

    ResponderEliminar
  10. De nada :)
    Está linda esta parte! espero pela continuação :D

    ResponderEliminar
  11. À uns tempos tambem escrevi uma historia no meu blog. Adorei escreve-la :) Foi daquelas coisas que me deu um gozo enorme escrever e teve muita aderencia das pessoas :D

    Muito bom!*

    ResponderEliminar
  12. Nao foi a mesma historia nem lá perto :) Mas sim, ja escrevi por aqui uma historia à muitooooo tempo. Se quiseres ler começa aqui "http://aesperadecrescer.blogspot.com/2009/12/im-back-but-not-for-long-time.html" e depois é avançar sempre no tempo e ir procurando :)

    Vais ver que a minha escrita nao tem nada a ver com a tua e além disso a lição será diferente. Nao copiaste nada, descansa ;)

    ResponderEliminar
  13. como poderia não gostar querida ?

    ResponderEliminar
  14. Está a ficar ao rubro esta tua saga. Também anseio por ver progressos. Creio que fizeste bem em repudiá-lo. Assim és tu quem tem as rédeas e vais comandando as vontades dele. Deviam ser todas como tu...
    Achei engraçado encaxares a desccrição do brilho. Por vezes é o negro muito negro que reluz entre os diamantes.
    Espero pelo desenlace seguinte.

    ResponderEliminar
  15. Um belo texto
    Uma bela história
    Podia ser verdadeira
    fico à espera do restante

    Também eu já disse aqui em comentários e textos que tenho três locais onde muitas vezes me refugio para por a alma em ordem

    Trono de pedra sob o mar
    trono de pedra no alto de um monte
    trono no cimo do meu telhado
    Sim sou rei nestes momentos de reflexão e ai dito as minhas sentenças.....D:

    gostei de ler...

    jorge d'alte

    ResponderEliminar
  16. Já passei por algo assim, mas eu não saí correndo, não consegui, embora quisesse.

    ResponderEliminar
  17. Não é só um, são os dois primeiros :b

    ResponderEliminar
  18. Não amor.
    A tu é a verdade da tua cabecinha loucaaa

    ResponderEliminar
  19. que história lindaaa amor.
    escreves mesmo bem, também sou da oinião que devias escrever um livro :b
    quero saber o resto da história *.*
    amo-te! @

    ResponderEliminar
  20. Estás à espera de quê para começar? :b

    ResponderEliminar
  21. Então tens que aproveitar :b
    Sim, se postasses tudo de uma vez era capaz de se tornar cansativo para quem lê :x

    ResponderEliminar
  22. Também devem haver pessoas que não gostaram :b

    ResponderEliminar
  23. Adorei... tbm fico aqui a espera do próximo post.

    Abraços!!!

    ResponderEliminar
  24. Oh que querida...
    Muito obrigada (:

    ResponderEliminar
  25. Muito obrigada por aquelas palavras, a sério Beatriz (:

    ResponderEliminar
  26. Porque essas palavras, ajudar-me-ão *

    ResponderEliminar
  27. Adorei, história linda!
    Aguardo a continuação!

    bjos

    ResponderEliminar
  28. muito obrigada, ah e sim preciso de agradecer :)
    sim sim tu escreves muito bem :b
    eu gosto imenso!

    ResponderEliminar
  29. A qualidade da tua história está a tomar grandes proporções :)

    ResponderEliminar
  30. ok, ok eu não agradeço :)
    mas tenho que dizer que tu és muito simpática :b

    ResponderEliminar
  31. Pronto pronto, não te contradigo mais :b

    ResponderEliminar
  32. AHAH, só te deixei ganhar porque quis (a)

    ResponderEliminar
  33. AHAH, estás a sonhar muito alto, olha que depois a queda é grande (a)

    ResponderEliminar
  34. Eu sei, eu sei. Mas também estou só a brincar :b

    ResponderEliminar
  35. e andares aqui pelo blog já não é meu (:
    eheh

    ResponderEliminar
  36. claro, claro, eu é que escrevo bem :o
    tu é que escreves bem e esse texto esta...
    FANTASTICO ! +.+
    Amote namorada <3

    ResponderEliminar
  37. bonitas? eu diria foleiras xDD :D

    ResponderEliminar
  38. que lindo que este texto está +.+
    mas este final ... :c
    espero continuação, porque está realmente a ficar um texto espectacular amor (;
    quero mesmo continuação!

    enfim, bia .... tu sabes eu amo-te!
    e escreves muito bem (;

    ResponderEliminar
  39. obrigada, mas sabes não é bem mudar.. é um mudar diferente, quero ser eu mesma mas quero mudar, não se porquê

    ResponderEliminar
  40. quero mudar sim. eu tenho sido eu mesma mas há muito para além do que mostro às pessoas e quero mesmo mudar, quero e preciso mas não é fácil

    ResponderEliminar
  41. pois aprendi ! $;
    e siim, escreves mesmo bem $:
    e olhaaaaa, eu AMO-TE MAIS <3

    ResponderEliminar
  42. tens muito, mas mesmo muito jeito para escrever.
    é de uma simplicidade imensa, que dá gosto ler.
    não resisti em seguir-te.
    beijinho*

    ResponderEliminar
  43. escreves mesmo bueda bem :$
    JUROOOO; obrigada por me ajudares $:
    mas ele n entendeu u.u xD
    AMO-TE, Sempreee !

    ResponderEliminar
  44. Olá! ;D

    - durante estes 'meses' todos fui uma parva e, como já te disse, até parece que queria lá saber aquilo que tu eras.
    - mas tu mudas.te e, agora, és uma excelente escritora, que eu tenho a certeza que vai alegrar todas as carinhas tristes.
    - tu és única, Biia, e NINGUÉM te vai tirar esse 'apelido'.
    JF.

    ResponderEliminar
  45. sim, claro que percebo. mas acho que tens algo especial nos teus textos, é muito sentimento mesmo.
    acho que vou passar muito tempo aqui no teu blog.
    beijinho

    ResponderEliminar
  46. e tb disse qe ia comentar e ate agr -.-
    piças e coelhos xD

    ResponderEliminar
  47. em relação à minha facilidade de transmitir o que sinto por palavras, sempre fui assim ;$
    sou capaz de escrever páginas e páginas sobre alguém que gosto, ou até mesmo de alguém que comecei a falar à minutos.

    ResponderEliminar
  48. Olá! ;D

    - durante estes 'meses' todos fui uma parva e, como já te disse, até parece que queria lá saber aquilo que tu eras.
    - mas tu mudas.te e, agora, és uma excelente escritora, que eu tenho a certeza que vai alegrar todas as carinhas tristes.
    - tu és única, Biia, e NINGUÉM te vai tirar esse 'apelido'.
    JF.

    ResponderEliminar
  49. pois, é mesmo isso. para nós a nossa maneira de escrever é completamente normal porque não sabemos muito bem avaliar os nossos textos.
    é bom encontrar alguém que pense como eu $;

    ResponderEliminar
  50. a vida é mesmo assim, e acredito que não será por acaso que os nossos caminhos se cruzaram (:

    ResponderEliminar
  51. tudo acontece por um motivo, as pessoas juntam-se, tornam-se amigas e inseparáveis!

    ResponderEliminar
  52. no teu e no meu. é muito bom conhecer uma pessoa "como eu" :$

    ResponderEliminar
  53. Nunca devemos tocar numa vida se não pretendemos romper um coração.
    Nunca devemos olhar nos olhos de alguém se não quisermos vê-los derramar lágrimas por nossa causa. A coisa mais cruel que alguém pode fazer é permitir que alguém se apaixone por nós quando nós não pretendemos fazer o mesmo.

    ResponderEliminar
  54. eu percebi *.*
    não percebo, mas estou ligada a ti.

    ResponderEliminar
  55. e vou conseguir, vais ver. nem que sejam só umas frases $;
    amooor help me, tens alguma ideia para mudar o blog? ;c

    ResponderEliminar
  56. sim, não está mal amor, mas queria uma coisa diferente ;c

    ResponderEliminar
  57. mas ainda falta qualquer coisinha amor. agora o quê ;o

    ResponderEliminar
  58. sim, claro :)
    amor, como é que pões aquelas coisas em cima, tipo separadores? ;s

    ResponderEliminar
  59. já amor já, estou a fazer aqueles questionários enormeees que parecem não ter fim ;b

    ResponderEliminar
  60. depois quando tiver o teu texto ponho-o numa página só para ti $;

    ResponderEliminar
  61. eu vou tirar amor, quando acrescentar algo no texto volto a pôr.

    ResponderEliminar
  62. Estás cansada de coisas incertas e promesas de amor eterno. Tudo acaba uns dias depois. Precisas de promessas certas, mais do que palavras. Queres gestos sinceros. Precisas das tuas actitudes tomadas com firmeza, com certezas. É só mais um texto, mais um dia, mais um mês, mais um ano. O tempo passa pouco a pouco e de repente o tempo voa. Os amigos desaparecem e o mundo dá uma reviravolta. Podes hoje cá estar e ontem cá estiveste. Fartamo-nos de queixar e lamentar. Perdemos tempo, só. Acordas mal disposta porque relembras o passado e arrependes-te de ter acordado para não teres de o recordar.
    Continua com as ideias fixas e vai expandindo a tua saga.

    ResponderEliminar
  63. gostei *.*
    adoro a tua maneira de escrever. Com amor e total entrega .

    ResponderEliminar

Faz-me sentir que és única(o) pela beleza, pureza e sinceridade das palavras que transmites. Escreve com o coração e deixa-o encaminhar as mãos às teclas certas.