10 setembro, 2014

TAG 5 Perguntas


Ontem, a Andreia do blog As gavetas da minha casa encantada - que escreve maravilhosamente bem e é muito simpática - nomeou-me para responder à TAG 5 perguntas, à qual vou responder com muito gosto.

Regras:
1º- O desafiador deve fazer 5 perguntas sobre o blog escolhido; 
2º- O desafiador deve deixar os links dos blogs que desafiou; 
3º- O blog que for desafiado deve deixar na TAG quem o desafiou; 
4º- Só é permitido criar perguntas SOBRE o blog; 
5º- Os blogs desafiados devem ser informados disso e responder nos comentários da tag se aceitam ou não.

1. Se pudesses recomeçar o teu blogue do zero farias tudo igual?
Não, provavelmente não. Eu tenho o blogue desde Fevereiro de 2010 e, depois de algumas circunstâncias, eu apaguei muitos dos textos que faziam parte dele. Foi uma decisão do momento e hoje arrependo-me disso… afinal, tudo o que tinha escrito fazia parte de mim e da minha vida, assim como tudo o que escrevo aqui. Portanto, se eu pudesse recomeçar do zero faria tudo igual, exceto o facto de ter eliminado aqueles textos.

2. Há alguma pessoa da qual escondas o teu blogue? Porquê?
Não, na verdade não, mas também não falo da existência do blogue. Se me perguntarem, provavelmente digo que tenho, mas caso contrário não. Apesar disso muitas vezes prefiro que não soubessem, porque eu não partilho tudo o que sinto com as pessoas que me rodeiam, e há certas coisas que elas não sabem sobre os meus sentimentos que eu gostaria que continuassem sem saber. E torna-se um bocadinho complicado.

3. Qual foi o texto mais sincero que escreveste?
Todos os textos que fazem parte deste blogue. Todos eles são sobre o que eu genuinamente sentia quando os escrevi, por isso, para mim, são todos muito sinceros.

4. Já alguma vez mantiveste um texto nos rascunhos por não seres capaz de o publicar?
Sim, e ainda tenho muitos nos rascunhos. Precisamente porque há coisas que sinto que não quero partilhar com pessoas com quem estou/falo diariamente e que sabem deste meu refúgio.  

5. Qual é a tua maior fonte de inspiração?
A minha fonte de inspiração reside nos meus sentimentos, no meu dia-a-dia e no turbilhão de emoções e opiniões.

As minhas perguntas:
1. O que te levou a criar o blogue?
2. O que mais gostas no mundo da blogosfera? E o que menos gostas?
3. Achas que, agora, conseguirias viver sem a blogosfera? Porquê?
4. Qual é o significado o nome do teu blogue?
5. Se tivesses oportunidade de conhecer pessoalmente três bloggers, quais escolherias?

Os nomeados são:
Pepper Girl , do blog ALWAYS Pepper Girl
Viktoriya K., do blog Sonhos Desvendados
Amante Japonesa, do blog A Amante Japonesa
Sophie Coldheart, do blog Synesthesia

12 comentários:

  1. Oh, que querida, muito obrigada pelas palavras iniciais *.* adorei ficar a conhecer-te um pouco melhor

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Adoro ler estes desafios!

    resp: A sério? Eu odeio Inglês, mas parabéns pelo teu 20! A minha nota mais próxima de 20 foi a Filosofia e a Matemática, acho que porque Filosofia era escrever e Matemática sempre foi a minha paixão! Bjs grandes :p

    ResponderEliminar
  3. Olá, era só para avisar que o blog já tem um novo URL ( http://alwayspeppergirl.blogspot.pt/) e que se quiseres continuar a seguir tens de entrar no novo link e carregar em seguir ( lá vai dizer que já segues o blog, mas tens de por deixar de seguir, e depois seguir outra vez) ou então de uma forma mais fácil no painel do blogger metes adicionar e colas o link para seguir.

    Obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. resp: Meu deus, tanto 20 ahahahah. Queres seguir o que ?

    ResponderEliminar
  5. r: Muito, muito obrigada! Custa mesmo a acreditar, mas infelizmente existem mais do que aquelas que imaginamos. Aquele texto não é baseado na minha história, ainda que aproveite um ou outro pormenor, mas é bom ter esse retorno. Concordo contigo, ninguém merece passar por algo assim e é mesmo triste quando as pessoas acham que por estarem numa relação são donas de alguém. Não são! As pessoas não são objetos que se adquirem para ficarem na nossa posse, temos que nos tratar com respeito, até porque isso só faz com que nos afastemos.

    Desde pequena que quero ser educadora de infância, foi mesmo um sonho tornado realidade quando entrei para a faculdade. A sério? Tenho um amigo que anda na ESTSP. Isso é bom, porque entres em qual entrares sabes que te sentirás realizada, é meio caminho andado para que corra tudo bem

    ResponderEliminar
  6. resp: És uma mulher das letras e da biologia estou a ver! Eu sou números, nunca nada me fascinará tanto quanto a Matemática, espero mesmo entrar! Bjs

    ResponderEliminar
  7. ATENÇÃO: Alterei o url do meu blog, portanto, se quiseres que os meus posts apareçam no teu painel tens de voltar a seguir-me (mesmo que diga que já o fazes), caso contrário não sabes que eu coloquei um novo post. Também podes ir até ao painel do blogger e clicar em "adicionar", cola-se o link do meu blog e pronto, estás a seguir-me novamente!

    ResponderEliminar
  8. r: Apesar dele parecer estar com um ar tristonho acho o super querido!! :) Opá parece que estou a entrar num mundo encantado quando venho ao teu blog, acertaste mesmo na muche com esta música ;)

    ResponderEliminar
  9. r: Claro que interessa, fico muito contente por partilhares a tua opinião comigo! «A Culpa é das estrelas», para mim, é um livro lindíssimo. Pela história, pela forma como está escrito, por tudo. Claro que tem o seu lado ficcional, até porque não é baseado numa história verídica, mas quando digo isto é no sentido de ter achado que o autor não fez um grande floreado à volta do tema. Podia tê-lo abordado como se fosse tudo cor-de-rosa, como se todos encarassem a doença com muita otimismo, mas não, acho que retratou uma história que facilmente podíamos conhecer. À custa disso fiquei com imensa vontade de ler os outros livros de John Green.
    Ofereceram-me «Os homens que odeiam as mulheres» e devorei-o. A história é fascinante e à medida que vamos avançando queremos saber mais. Foi tão envolvente que mal o acabei tive que comprar os outros dois livros da trilogia e não me desiludi. Li algures que iria sair um quarto livro, não sei se é verdade, mas adorava que fosse. Se ficar tudo direitinho eu deixo que o venhas cá buscar ahahahah
    Li aquele livro da Torey Hayden para o contrato de leitura que tinha que fazer em português. Nunca tinha ouvido falar daquela escritora, mas o título e a sinopse chamaram-me à atenção. Rendi-me completamente. Depois desse li «A menina que nunca chorava», «Os Filhos do Afecto» e «A Luz de um novo dia». E o que mais quero é conseguir comprar todos os livros dela.
    «O Nadador» não conheço, mas vou pesquisar mais sobre ele :)

    ResponderEliminar
  10. resp: é mesmo bom querida :)
    bom fim de semana !

    ResponderEliminar
  11. Adoro tags :D

    Eu e a Hoodboyz estamos a fazer um mega giveaway de roupa. Assim, gostava de te convidar a participar. É internacional e fácil. :)
    http://lifealwaysgoes.blogspot.pt/2014/09/mega-giveaway-hoodboyz.html

    ResponderEliminar

Faz-me sentir que és única(o) pela beleza, pureza e sinceridade das palavras que transmites. Escreve com o coração e deixa-o encaminhar as mãos às teclas certas.